Politicagem: Como escolher seu candidato

16:55 Lorranne 0 Comments



Dia 7 de outubro é um dia muito importante pra mim, não só porque é meu aniversário, mas também porque é o dia da eleição. Eu sei que neste exato momento você deve estar pensando algo como, "poxa vida como essa menina é estranha, tanta coisa pra achar importante e ela vai ligar logo para a tal da eleição", pois bem, fazer o que? Estranha eu sempre fui, essa é só mais uma das minhas esquisitices; eu gosto de política.
Sou daquele tipo que lê aqueles panfletinhos que entregam na rua, que pesquisa a vida do candidato, que entra no site do Ficha Limpa, isso porque ainda acho muito pouco assistir só o horário político (que aliás virou show de horrores de uns tempos pra cá). 
Mas porque diabos eu faço isso? Simples. No pacote de esquisitices que Deus incluiu em mim quando resolveu me fabricar (lindo isso não? hahaha) estava uma peça chamada consciência social, algo que eu uso o tempo todo, simplesmente é natural pra mim me preocupar mais com o meio social no qual estou inserida do que comigo mesma; por isso sou fascinada com ações voluntárias, procuro sempre ajudar ONG's e por aí vai. Acontece que para mim, o dia em que vou eleger um governante, seja municipal ou nacional, é um dia mega importante. 
Sei que para muitos isso não passa de um dia qualquer e a escolha do voto é simples, ir pela maioria, digo isso porque aqui em casa, isso acontecia demais, demorei anos para convencer meus pais de que eles deviam escolher de acordo com a sua própria opinião e não de acordo com pesquisas que dizem que fulano está na frente de ciclano. Primeiro porque a mídia é mestra em manipular esse tipo de coisa, segundo porque simplesmente não é certo. 
Eu sei que não tenho nada a ver com a forma com que você escolhe seu candidato e que se você não quiser, nada vai mudar sua opinião e você vai continuar suas escolhas da forma mais consciente ou não, mas deixa eu sentir que estou fazendo a minha parte, e se eu convencer pelo menos uma pessoa, já vou me sentir realizada.
Enfim, eu tenho 3 passos simples, o BPI:
1 - Básico: Assisto a propaganda política, aquele candidato que leva a candidatura a sério, tem boas propostas e não gasta seu tempo difamando o rival, automaticamente passa para a segunda fase.
2 - Público: Pesquiso se o candidato não possui a ficha suja, agora com a lei da Ficha Limpa, isso ficou mais fácil ainda.
3 - Íntimo: Sim, eu pesquiso a vida pessoal do dito cujo, querendo ou não isso influência e muito na performance dele no poder. Pesquiso tudo, desde relacionamentos, até questões profissionais; origem, valores e por aí vai.
Enfim, são esses os passos para escolher conscientemente o candidato, lembrando que não dá pra se contentar com o que a mídia publica, ela é traiçoeira nunca se esqueça disso. Se você seguir BPI, as chances de errar na escolha diminuem grandiosamente.
Pense bem, ao escolher uma pessoa para governar você deixa que ela seja responsável por seu dinheiro, por sua saúde, sua educação, e ainda pela vida das pessoas que você ama, uma escolha consciente tem um poder indescritivelmente grandioso, e esse poder você é seu, tome posse, VIVA A SUA VIDA, seja participante dela, não deixe que os outros façam as escolhas por você!

*Obs.: Olhar o site do TSE também faz bem, lá você encontra informações sobre as eleições no país todo, sobre os candidatos, além de reportagens variadas sobre o assunto.

0 grandes pessoas comentaram: