Até que ponto somos um pouco dos outros?

16:45 ­Tia Danni ♡ 0 Comments


 Desde criança venho colecionando personalidades de outras pessoas, sempre achava que pra alguém gostar de mim eu tinha que me igualar ao que aquela pessoa era (mas como assim cara?) ~calma eu explico~ Quando eu era amiga de uma pessoa eu achava que precisava falar igual ela, pensar igual ela, até andar igual ela pra essa pessoa poder gostar de mim. Pensamento meio besta de uma criança sem auto-estima e com falta de confiança em si própria?! Sim! Porem isso é uma coisa que me afeta até hoje, não o lance da auto-estima, mas essa mania de ''colecionar personalidades''.
 E refletindo sobre isso parei pra pensar ''caaaaara, quem eu sou realmente?'' fui coletando jeito de falar de um, modo de pensar de outro, mania de estalar os dedos de fulano e modo de vestir de ciclano e quem eu era realmente ficou de lado, tão de lado que nunca soube e nunca vou saber quem realmente sou.
 Você já parou pra pensar em quantas vezes foi outra pessoa ou coletou uma personalidade só para agradar alguém? A foto do post é o No Face, um deus fictício japonês citado no filme A Viagem de Chihiro (recomendo a todos a assistirem esse filme, sério, muito bom )que retrata basicamente isso que acabei de falar, ele não tem personalidade própria, ele coleta o jeito de ser, de falar, etc. a partir do modo que você o trata. Não foi por menos que fiz uma tatuagem em sua homenagem, esse deus retrata basicamente o que sou, não tenho personalidade própria, fui criando com base na personalidade dos outros.
 Se você acabou de perceber que coleta personalidade dos outros, pare imediatamente e comece a criar sua propria personalidade ... ou não, continue pegando um pouco de cada pessoa e seja um lindo No Face.

0 grandes pessoas comentaram: